Conselheiro Raúl de Freitas Cardoso e Araújo

 
RAUL DE FREITAS CARDOSO E ARAÚJO
 
(1942 – 1947)
 
DATA DE NASCIMENTO: 1/8/1880
FILHO DE : Manuel de Freitas Cardoso e Costa e de Luísa de Freitas Cardoso e Araújo
NATURAL DE: S. Cormado - Armamar
HABILITAÇÕES LITERÁRIAS: Bacharel em Direito pela Universidade de Coimbra
 
Começou a trabalhar como Subdelegado de 3ª classe do Ministério Público a partir de 1 de Agosto de 1903 em Penela. Sucederam-se trajectos por Vila do Porto, Ilha de Santa Maria (1908), Ansião (1909) e Condeixa-a-Nova (1909). Como Delegado de 2ª classe trabalhou em Santiago do Cacém (1914) e Montemor-o-Novo (1914 e ss.). Como Delegado de 1ª classe esteve em Beja (1916 e ss..). Por Despacho de 20 de Maio de 1919 foi promovido a Juiz de 3ª classe e colocado na Comarca de São Vicente, Ilha da Madeira. Porém, o Despacho de 23 de Junho de 1919 anulou o anterior e colocou Cardoso e Araújo em Mação. Sendo Juiz de 2ª classe, percorreu Figueiró dos Vinhos (1925), Gouveia (1926) e Seia (1926). Em 1ª classe ficou afecto às Comarcas de Leiria (1928), Mangualde (1929 e ss.), Guarda (1935) e 5ª Vara da Comarca de Lisboa (Despacho de 12/11/1936). Nomeado Juiz Conselheiro do quadro do STJ, por Despacho de 1 de Fevereiro de 1942, de cujo tomou posse em 20 de Fevereiro de 1942. Seria empossado Presidente do TRC pelo Secretário-Geral do MJ Ulisses Cortês no dia 8 de Maio de 1942 (nomeado por Portaria de 1 de Maio de 1942, publicada no DG, II Série, de 1 de Maio de 1942). Foi desligado do serviço em 14 de Fevereiro de 1947.