Conselheiro José Perestrello Botelheiro

 
JOSÉ PERESTRELO BOTELHEIRO
 
(1957 – 1961)
 
DATA DE NASCIMENTO: 7/12/1891
FILHO DE : Manuel Fernandes Botelheiro e de Júlia Etelvina Corte Real Perestrelo
NATURAL DE: Vimieiro - Santa Comba Dão
HABILITAÇÕES LITERÁRIAS: Bacharel em Direito pela Universidade de Coimbra em 17/10/1913
 
A partir de 1915 percorreu longo e movimentado trilho profissional. Começou a trabalhar como Oficial de Registo Civil em Porto de Mós (1915), tendo passado ao Registo Civil de Sernancelhe (1916), mas por pouco tempo, pois logo assumiu funções de Subdelegado do Procurador da República em Santa Comba Dão (Despacho de 16/09/1916). Voltaria a trabalhar no ano seguinte como Oficial de Registo Civil em Góis (1917), mas exonerado em 23/03/1918, passou a Delegado do Procurador da República. Primeiramente nomeado para a Ilha de São Jorge, Açores (Despacho de 20/02/1918), conseguiu colocação em Figueira de Castelo Rodrigo (Despacho de 1/06/1918). Ascendeu à 2ª classe na Comarca da Ribeira Grande, Ilha de São Miguel (Despacho de 12/10/1920), com transferência autorizada para Arganil (Despacho de 16/11/1920). Como Delegado de 1ª classe trabalhou na Guarda (1923). Exerceu funções de Juiz de 3ª classe na Comarca de Vila do Porto, Ilha de Santa Maria (Despacho de 10/04/1926), tendo sido transferido quase de seguida para a Comarca da Povoação, na Ilha de São Miguel (Despacho de 5/07/1926). Ascendeu à 2ª classe em Portalegre (1930), seguindo-se Olhão (1937), Anadia (1938) e Aveiro (1939). Nomeado Juiz da Tutoria Central da Infância de Coimbra (1943), foi reconduzido como Juiz do Tribunal Central de Menores (1946). Foi nomeado Desembargador da Relação de Coimbra por Despacho de 15/04/1948, tendo tomado posse da respectiva cadeira em 20/04/1948. Nomeado Juiz Conselheiro do quadro do STJ, por Despacho de 7/05/1957, tomou posse em 22 de Maio de 1957. No dia 20 de Novembro de 1957 tomou posse solene do cargo de Presidente do Tribunal da Relação de Coimbra, para que fora nomeado por Despacho de 16 de Novembro de 1957, publicado no DG, II Série, Nº 269, de 19 de Novembro de 1957. Por ter atingido o limite de idade, jubilou-se em 30 de Dezembro de 1961. Faleceu em 29/8/1969.
* Foi o 1º de 4 filhos de uma família rica residente no Vimieiro – Santa Comba Dão; O seu pai era Juiz Desembargador.  Os pais de António de Oliveira Salazar eram feitores da Quinta dos Perestrelo Botelheiro no Vimieiro; quando este nasceu em 1889, esta abastada família foram seus padrinhos de batismo. José Perestrelo Botelheiro, teve uma irmã, Júlia Botelheiro, que dizem os cronistas do Estado Novo, foi o grande amor de vida do Salazar.