Conselheiro José Maria Fojaz de Sampaio

 

 
JOSÉ MARIA PEREIRA FORJAZ DE SAMPAIO
 
(1922 – 1929)
 
DATA DE NASCIMENTO: 25/7/1859
FILHO DE : José Maria Pereira Forjaz Sampaio Pimentel e de Maria Augusta Cid Forjaz
NATURAL DE: São José - Lisboa
HABILITAÇÕES LITERÁRIAS: Bacharel em Direito pela Universidade de Coimbra
 
Começou por exercer cargos político-administrativos. Foi Administrador do Concelho de Cascais (Decreto de 26/11/1885) e do Seixal (Decreto de 23/10/1886). Nomeado Delegado do Procurador Régio para a Comarca da Ilha Graciosa (Decreto de 2/11/1886), foi transferido para idêntico lugar na Golegã (Decreto de 28/07/1887), seguindo-se Tavira (Decreto de 28/08/1887), tendo ainda percorrido o Tribunal Administrativo do Fundão (1890), Beja (1890) e Faro (1890). Ascendeu à Magistratura Judicial por Decreto de 21 de Abril de 1892. Como Juiz de 3ª classe, percorreu o Funchal, Beja, Tribunal Administrativo de Faro, Cintra, Ilha das Flores, Mértola ,  Serpa e Vila Viçosa. Trabalhou nas comarcas de 2ª classe de Oliveira do Hospital e Montemor-o-Velho. Em 1ª classe a partir de 1904, exerceu nos tribunais de Bragança, Sertã, Guarda, Abrantes e Ponta Delgada. Era Juiz de Direito no 2º Distrito Criminal do Porto quando ascendeu a Desembargador da Relação de Coimbra no final da Grande Guerra (Despacho de 18/06/1918), tendo tomado posse no dia 24 de Junho de 1918. A aposentação do Vice-Presidente do TRC, Bacharel José Dinis da Fonseca (Despacho de 7/10/1921), deixou aberta a porta para que fosse indicado para aquele cargo em 23 de Novembro de 1921. Foi assim nomeado Vice-Presidente do TRC por Despacho de 3 de Dezembro de 1921, sendo Director Geral de Justiça Germano Martins. Nomeado Presidente do TRC por Despacho de 31 de Outubro de 1922, tomou posse do cargo em 5 de Maio de 1922. Por Decreto de 27 de Abril de 1925 ascendeu ao STJ, tendo tomado a respectiva posse no dia 5 de Maio de 1925. O Decreto de 14 de Novembro de 1925 nomeou-o Presidente Interino da Relação de Coimbra, com cerimónia de posse realizada no dia 28/11/1925. Passaria a Presidente definitivo deste Tribunal, mediante a letra do Decreto de 13/07/1926, tendo a posse ocorrido no dia 11/08/1926. Jubilou-se no final da década conforme atesta o Despacho de 21 de Março de 1930.